4 de janeiro de 2013

E por falar em NYC... 'Plantain' ou Banana da Terra

Tive meu interesse por Banana da Terra aguçado em minha primeira (e até agora única) ida a Nova Iorque. Estava num restaurante cubano (com música ao vivo!) e minha atenção parou em um ingrediente: "plantain". Mas que diacho é isso??? Perguntei ao garçom, mas a explicação não foi muito elucidativa. Decidi experimentar o prato, que tinha feijão também, e quando chegou me deparei com uma espécie de escondinho de banana da terra, muito interessante. Pensei: "taí! Vou incorporar a banana da terra em receitas salgadas", afinal, nosso costume aqui no Brasil é consumirmos essa banana frita, acompanhando a refeição ou de sobremesa, com açúcar e canela.

Passei a comprar banana da terra, mas nada de ousar uma receita diferente. Ontem, finalmente, decidi arriscar e fiz umas experiências. A primeira foi tentar fazer chips de banana. Cortei uma delas em rodelas finas, coloquei num tabuleiro untado com azeite, moi um pouco de sal marinho por cima, salpiquei cúrcuma e reguei com um fio de azeite. Aqui está o tabuleiro antes de ir para o forno.


Coloquei no forno pré-aquecido e deixei por volta de 15 minutos em temperatura média-alta. Algumas poucas acabaram queimando, não ficaram crocantes como eu queria, mas o sabor estava ótimo! Da próxima vez vou colocar numa temperatura mais baixa. Se alguém souber a temperatura e o método ideal para secar frutas no forno, por favor, me fale. Pode ser por comentário ou email. Ah, como não ficou sequinha sequinha, é melhor consumir na hora.

A segunda experiência foi o purê. Ficou bacana, mas ainda pode ser aperfeiçoado. Cortei uma banana inteira em pedaços grandes e cozinhei rapidamente em pouca água (um a dois dedinhos). Depois, amassei com o garfo num parto e voltei com ela para a panela, aproveitando a água do cozimento. Juntei uma colher de chá de sal, uma colher de café de cominho, uma colher de sobremesa de margarina, uma pitada generosa de cúrcuma (quase meia colher de café) e fiquei mexendo até achar que estava bom. Durante o processo, juntei um pouquinho mais de água. Preparei um prato com arroz integral, proteína de soja salpicada com gergelim, uma espécie de chucrute que fiz anteontem, o purê decorado com uns chips de banana e olhem só como ficou meu almoço:


Bacana, não? Adoro cozinhar e como moro sozinha, posso inventar a vontade, pois a cobaia sou eu mesma. Essa ficou boa! Quem quiser copiar ou se inpirar para aperfeiçoar a receita, recomendo com força. Ah, atenção com a cúrcuma, que mancha tudo de amarelo. Estou com as pontas de dois dedos pintadinhas até agora. rsrsrs